"Não insista para que eu a deixe e pare de seguir você; pois aonde você for, irei; e onde você ficar, ficarei.
Seu povo será meu povo, e seu D'us, o meu D'us.
Onde você morrer, morrerei, e ali serei sepultada.
Que Adonai traga sobre mim uma terrível maldição, e também piores, se algo além da morte me separar de você". (Rut 1.16-17)

Como te amo Yisrael !!! - Rádio Israelita 24horas - Breve teremos aqui neste espaço uma rádio judaica com transmissão 24horas... aguarde!!!

Israelitas da Nova Aliança



Kehilah Yisraeli Brit Hadashah

CONGREGAÇÃO ISRAELITA DA NOVA ALIANÇA 


No princípio D'us ofereceu a oportunidade de todos os homens O servirem, fosse da nação que fossem. As nações rejeitaram-nO, preferindo criar seus próprios deuses, não para que lhe fossem servos, mas para que estes as servissem. Esta sempre foi a filosofia dos gentios e suas religiões: Serem servidos, abençoados, prósperos, sem ter que oferecer nada em troca.

O D'us Todo Poderoso, no entanto, queria para si um povo que O amasse, conhecesse e O servisse pelo cumprimento de Suas Leis. A este povo Ele revelaria Sua Verdade e daria Suas preciosas promessas:
“Mostra a sua palavra a Jacó, as suas leis e os seus preceitos, a Israel. Não fez assim a nenhuma outra nação; todas ignoram os seus preceitos. Aleluia!” (Salmo 147:19, 20)
Já que as nações O rejeitaram, decidiu fazer de um homem, Abrão, um povo para Si, Israel; uma nação sacerdotal para representá-Lo, ensinar-lhe Suas Leis e para arrebanhar os que desejassem espontaneamente se unirem a Seu povo e O servirem, sendo assim juntamente abençoados!
“Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra.” (Gênesis 12:3)
 “Vós sois os filhos dos profetas e da aliança que D-us estabeleceu com vossos pais, dizendo a Abraão: Na tua descendência, serão abençoadas todas as nações da terra.” (Atos 3:25)

D'us NUNCA teve outro povo, além de Israel!

Israel viveu altos e baixos, pecou, foi rebelde, mas nunca deixou de ser povo de D'us. D'us sempre honrou Sua aliança com o patriarca Abraão:
“Dize, portanto, à casa de Israel: Assim diz o SENHOR D-us: Não é por amor de vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes.” (Ezequiel 36:22)
“Não vos teve o SENHOR afeição, nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o SENHOR vos amava e, para guardar o juramento que fizera a vossos pais, o SENHOR vos tirou com mão poderosa e vos resgatou da casa da servidão, do poder de Faraó, rei do Egito.” (Deut. 7:7, 8)
Dentre todos os tempos difíceis para Israel o pior que lhe aconteceu foi por ocasião dos dias de Yeshua. Israel passou pelo Egito, Babilônia e outros exílios, submisso a governantes e domínios pagãos, todavia, sob Roma, o quarto império, foi quando enfrentou maior decadência.

Roma, diferentemente de seus antecessores, foi esperta, ao colocar sobre nosso povo, nossos próprios líderes, como seus funcionários, dominadores e seus representantes. Com isso conseguiu dominar o povo, sem traumas e manter a paz. Isto, no entanto, apesar de diminuir o sofrimento do povo, fez com que boa parte do sinédrio, sacerdotes ou líderes, se corrompessem espiritualmente. 

Conheça nosso estudo:
A quem interessou a morte de Yeshua e Seus seguidores,
porque foi morto e quantos judeus creram nEle! 

Uma Nova Aliança: O que é e com quem? 

Jeremias profetizou o tempo em que o Eterno faria com Seu povo, a Casa de Judah e a Casa de Israel, uma nova aliança que incluiria, além da manutenção da Torah, a escritura desta nos corações dos israelitas, por meio do amolecimento dos corações pela ação de Ruach HaKodesh (o Espírito Santo), que os tornaria Seu povo e que lhes traria o perdão ou purificação de seus pecados: 
“Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. 32 Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o SENHOR.33 Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu D-us, e eles serão o meu povo. 34 Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao SENHOR, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR. Pois perdoarei as suas iniquidades e dos seus pecados jamais me lembrarei.” (Jer. 31:31-34) ver Heb. 8:8-12 e 10:16, 17. 
“Farei com eles aliança eterna, segundo a qual não deixarei de lhes fazer o bem; eporei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim.” (Jer. 32:40) 
“Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que andeis nos meus estatutos, guardeis os meus juízos e os observeis.”(Ez. 36:26, 27) 
O melhor tempo e o momento exato para a implantação da Nova Aliança havia chegado. Não foi sem sentido que Yochanan (João, o batista) pregava aos judeus o arrependimento e a remissão de pecados, pois predominava a hipocrisia, o povo não era observante e o que fazia não era por fé. 

João apontava Yeshua como o Cordeiro de D'us e Seus discípulos o reconheceram como o Mashiach ben David: 
“Filipe encontrou a Natanael e disse-lhe: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José.” (João 1:45) 

O Rabino Yeshua não fundou uma nova religião! 

Yeshua, como bom judeu que foi, não fundou nenhuma nova religião; frequentou as sinagogas e o Templo, participou das festas e, quando foi provado pelos sábios, o que Ele entendeu e permitiu (Deut. 13), passou no teste e foi irrepreensível: 
“Então, o SENHOR me disse: Falaram bem aquilo que disseram. 18 Suscitar-lhes-ei um profeta do meio de seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e ele lhes falará tudo o que eu lhe ordenar. 19 De todo aquele que não ouvir as minhas palavras, que ele falar em meu nome, disso lhe pedirei contas.” (Deut. 18:17-19) 
“Quando profeta ou sonhador se levantar no meio de ti e te anunciar um sinal ou prodígio, 2 e suceder o tal sinal ou prodígio de que te houver falado, e disser: Vamos após outros deuses, que não conheceste, e sirvamo-los, 3 não ouvirás as palavras desse profeta ou sonhador; porquanto o SENHOR, vosso Deus, vos prova, para saber se amais o SENHOR, vosso Deus, de todo o vosso coração e de toda a vossa alma.” (Deut. 13:1-3) 
“E, respondendo alguns dos escribas, disseram: Mestre, disseste bem.” (Lucas 20:39) Mt 22;35-40 Mc 12:28-34 
No julgamento, nada devia: “ E disse Pilatos aos principais dos sacerdotes e à multidão: Não acho culpa alguma neste homem.” (Lucas 23:4) João 18:38 e 19:4 

Yeshua ensinou e viveu a Torah e Seus seguidores se destacavam como melhores judeus; como melhores e mais dedicados cumpridores da Torah. Obviamente que devemos isto à operação de Ruach HaKodesh. 

Esta melhor performance criou pelo menos três situações: 

1. Uniu o povo em torno da fé e obediência à Torah; 

2. Despertou e ao mesmo tempo, preocupou a liderança de nosso povo, comprometida com o governo de Roma; 

3. Por ser sábia e irrepreensível a vida e a mensagem de Yeshua, muitos do povo e dos líderes O aceitaram. Num único dia, Shavuot (Pentecostes) cerca de três mil judeus creram nEle e passaram pela tevilah. (Atos 2). 

A rejeição ao Yeshua judeu como o Mashiach hoje se dá, como no passado, por desconhecimento de Sua verdadeira personalidade e obra e pela roupagem gentia com que O vestiram. Ele, na verdade foi um Mestre e um judeu observante da Torah, irrepreensível e que levou a grande maioria do povo judeu a interiorizar a Torah nos seus corações. 
“E agora, irmãos, eu sei que o fizestes por ignorância, como também as vossas autoridades...” (Atos 3:17) 
“Pois os que habitavam em Jerusalém e as suas autoridades, não conhecendo Jesus nem os ensinos dos profetas que se lêem todos os sábados, quando o condenaram, cumpriram as profecias.” (Atos 13:27) 
“... a mim (Paulo, apóstolo), que, noutro tempo, era blasfemo, e perseguidor, e insolente. Mas obtive misericórdia, pois o fiz na ignorância, na incredulidade.” (1 Timóteo 1:13) 

A Oliveira de Romanos 11 é Israel 

Tenhamos em mente que em Abraão a semente da Oliveira (que é Israel) foi plantada. Nossos pais são a raiz da Oliveira e Israel sempre foi e será a Oliveira. 

O que é então a congregação ou Kehilah (Igreja)? 

Isto é muito importante. A Congregação é o mesmo Israel de sempre, porém compromissado com a Nova Aliança e com Yeshua, conforme profetizou Jeremias. O Povo de D'us é Israel. 

Mas...e os judeus que não creram nEle, que não abraçaram a Aliança e não deram ouvidos à profecia? 

Também são Israel, povo de D'us, porém, galhos quebrados (temporariamente) da Oliveira. 

E os gentios que creram em Yeshua? 

Ao crerem em Yeshua e se submeterem à tevilah (batismo) tornaram-se parte do povo; deixaram de ser gentios e se tornaram israelitas. Pela sua obediência, provaram sua circuncisão de coração. Não seriam mais gentios! Daí não haver realmente diferença entre judeus e gentios, na Congregação. 

Gentio não continua gentio! 

“Portanto, lembrai-vos de que vós, noutro tempo, éreis gentios...” (Efésios 2:11) 
“E digo isto e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios...” (Efésios 4:17) 
“Se, pois, a incircuncisão (gentio) observa os preceitos da lei (Torah), não será ela, porventura, considerada como circuncisão (judeu)? 27 E, se aquele que é incircunciso por natureza (gentio) cumpre a lei (Torah), certamente, ele te julgará a ti, que, não obstante a letra e a circuncisão, és transgressor da lei (Torah).” (Rom. 2:26, 27) 
Todos cumprem e vivem a Torah! Aliás, o Israel natural de hoje é composto de várias etnias, o que prova que os gentios convertidos há anos hoje são considerados 100% judeus. Porque os gentios que se convertem hoje teriam que ser tristemente discriminados, continuando a serem gentios? Como poderiam seguir transgredindo a Torah ou cumprindo se o quiserem e terem a mesma herança dos observantes? 

Resumindo, Israel sempre foi a Oliveira. Nossos patriarcas, a raiz e os israelitas, os ramos. Nos dias de Yeshua, os que abraçaram a Nova Aliança, continuaram na Oliveira e se tornaram melhores judeus; os que rejeitaram, foram quebrados (e isto foi uma minoria, ao contrário do que se afirma hoje). Os gentios que abraçaram a Aliança do Eterno, Seus Shabatot, etc. foram enxertados, nesta Oliveira, tornando-se parte do povo de Israel via Kehilah, deixando de viver como gentios e de serem gentios e se tornando israelitas e, consequentemente, herdeiros da mesma promessa que nosso povo. (Isaías 56, Gálatas 3:27). 
“Não fale o estrangeiro que se houver chegado ao SENHOR, dizendo: O SENHOR, com efeito, me separará do seu povo... 6 Aos estrangeiros que se chegam ao SENHOR, para o servirem e para amarem o nome do SENHOR, sendo deste modo servos seus, sim, todos os que guardam o sábado, não o profanando, e abraçam a minha aliança, 7 também os levarei ao meu santo monte e os alegrarei na minha Casa de Oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar, porque a minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos.” (Isaías 56:3, 6, 7) 
E o acesso dos gentios: “Assim diz o SENHOR D'us, que congrega os dispersos de Israel: Ainda congregarei outros aos que já se acham reunidos.” (Isaías 56:8) 
“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de D'us. (Efésios 2:19) 
“... a saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Mashiach (Cristo) pelo evangelho.” (Efésios 3:6) 
“Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um (povo)...(Efésios 2:14) 
“E, se sois de Mashiach (Cristo), então, sois descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa.” (Gal 3:29) 

Por que ser parte do Povo de Israel! 

Tendo apenas crido em Yeshua (Jesus) como Salvador e sendo parte de um segmento cristão a pessoa é salva? Pode se considerar enxertado na Oliveira? Herda as promessas? 

Tanto para um reconhecimento de que o D'us que a pessoa serve é o verdadeiro, bem como para se considerar um salvo é fundamental... 

Fazer parte do povo de Israel! 


Como demonstrou Rute, a ex-moabita, é impossível ter o D'us de Israel como D'us, se não se tiver o povo de Israel, como povo: 
"Disse, porém, Rute: Não me instes para que te deixe e me afaste de ti; porque, aonde quer que tu fores, irei eu e, onde quer que pousares à noite, ali pousarei eu;o teu povo é o meu povo, o teu D'us é o meu D'us." (Rute 1:16) 
O gentio, estrangeiro ou não judeu, antes de conhecer a Yeshua (Jesus), precisa conhecer a D'us, o D'us de Israel. Conhecer a D'us significa conhecer a Torah! Precisa demonstrar temor ao Eterno, fazer Sua vontade e reconhecer que a salvação vem dos judeus: 
“Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque asalvação vem dos judeus.” (João 4:22) 
“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único D'us verdadeiro, e a Yeshua haMashiach (Jesus Cristo), a quem enviaste.” (João 17:3) 
“...mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo.” (Atos 10:35) 
E temer a D'us, significa conhecer e observar a Torah. Quem não faz isto, por mais sincero e devoto que seja, está equivocado: 
“...quando todo o Israel vier a comparecer perante o SENHOR, teu D'us, no lugar que ele escolher, lerás esta Lei (Torah) diante de todo o Israel aos seus ouvidos. 12 Ajunta o povo, homens, e mulheres, e meninos, e os teus estrangeiros que estão dentro das tuas portas, para que ouçam, e aprendam, e temam ao SENHOR, vosso D'us, e tenham cuidado de fazer todas as palavras desta Lei (Torah); 13 e que seus filhos que a não souberem ouçam e aprendam a temer ao SENHOR, vosso D'us, todos os dias que viverdes sobre a terra, a que ides, passando o Jordão, para possuí-la.” (Deut. 31:11-13) 

Concluindo: 

Nós somos esta congregação e estamos comprometidos com a Torah, movidos pelo Espírito Santo, e vivemos os dias da pregação de Elias, anunciando novamente a povos, nações e línguas; promovendo a reconciliação dos filhos com os pais e dos pais com os filhos, como diz a profecia. É nosso trabalho ainda, levar ao nosso povo a mensagem do Mashiach ben David, o Messias judeu que tanto nosso povo tem procurado! 
“E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas, e reis.” (Apocalipse 10:11) 
A Congregação Israelita da Nova Aliança não faz conversão ao judaísmo tradicional e seu objetivo principal é unir pessoas ao nosso povo para fins de salvação e de servir ao Eterno. Trabalhamos também no sentido de identificar e recrutar pessoas que amam ou tem simpatia por Israel para apoiar o Estado de Israel, sua existência pacífica e bons projetos para melhorar a terra de nosso povo. Prezamos por manter bons amigos que amam a Israel. 

Expansão da Teshuvah: 

Atualmente (2012) somos cerca de 150 representações, entre grupos e congregações espalhadas por todo o Brasil e nosso proposito é a promoção da teshuvah (retorno às raízes judaicas) e a divulgação do único e verdadeiro Deus, O Deus de Israel. 

Temos como prioridade, com amor e humildade, levarmos a nossos pais, os judeus, o testemunho de Yeshua (Jesus) como Mediador e o Messias judeu e a Nova Aliança que consiste na Torah nos corações mediante a ação de Ruach HaKodesh (o Espírito Santo), preservando a cultura e a fé praticada no primeiro século. Ao abraçar a Yeshua, o judeu continua judeu, não abandonando, necessariamente, em momento algum seu povo, cultura e fé. 

Ademais, nossa mensagem tem alcançado aos gentios sinceros e tementes, que igualmente querem servir ao Eterno, por meio de Yeshua (Jesus). 

Além do Brasil, a convite, estamos atuando entre nossos amigos aliados líderes religiosos de diversos países, como os Estados Unidos, Ilhas do Caribe, Kenia, Sudão, Nigéria, África do Sul, Inglaterra, Portugal, etc., ajudando-lhes no processo de teshuvah. 

Seja bem-vindo e, se desejar, venha nos conhecer!